A Evolução do envelhecimento

Nas ultimas décadas o mundo inteiro esta voltado para pesquisa do envelhecimento. Com as novas técnicas disponíveis e com o conhecimento da bioengenharia genética, muitas previsões são formuladas e causam muita discussão e discórdias entre os cientistas. No entanto o certo é que as pessoas querem viver mais. Viver mais e com saúde é o objetivo maior da medicina. A população mundial esta crescendo, mas o ritmo parece estar diminuindo, graças a políticas de saúde conscientes e objetivas.     

 Em recente viajem ao continente asiático, China, Tibete, Nepal e Índia se podem comprovar essa tendência. Contudo isso esta criando outro problema, que é o envelhecimento sem reposição de jovens, com isso,  diminui a base da pirâmide de sustentação da vida. Queremos viver mais, mas é preciso que alguém produza para alimentar a vida. Com essa preocupação a China esta estudando mais um filho por casal, atualmente é um. A Índia esta discutindo mais uma filha, pois existe muita disparidade entre homens e mulheres. Porém,  isso passa ser um assunto de saúde pública e muito preocupante, pois o espaço na Terra é finito e os seus recursos são limitados. Mesmo com o grande avanço da ciência na geração de alimentos, habitação e transporte mais um filho por casal na China e Índia já seria uma explosão demográfica, sem contar o resto do mundo, principalmente os muçulmanos.

         

 
Os nossos governantes, dos seis continentes,  precisam rever a política demográfica e as pessoas com mais de 60 anos vão precisar trabalhar para ajudar no equilíbrio social, as aposentadorias precisam ser mais tardias e mais igualitárias, tem poucos ganhando muito e muitos ganhando pouco. Até nós pesquisadores vamos ter que rever nossas pesquisas, pois ao prolongarmos o envelhecimento poderemos criar uma superpopulação. O SUS e as  políticas sociais precisa equacionar melhor os valores das aposentadorias. Já temos mecanismos para isso, mas precisamos redirecionar a pesquisa para mais qualidade de vida e com isso as pessoas produzirem mais por mais tempo e terem um futuro mais tranqüilo.

       O Planeta Terra esta se esgotando não só pelo consumo, mas também pelos resíduos (lixo) e diminuição do espaço. Hoje vários países do mundo estão quase saturados nos seus meios de transporte, estradas, metros e aeroportos superlotados, algum espaço ainda por hidrovias e ferrovias, mas logo satura. Repensar a vida na Terra é urgente e depende de todos, com ênfase muito grande nas escolas, a educação é sinônimo de vida!

       O primeiro passo para evitar a exaustão do planeta e frear o consumo!

                                                                                       Jose Valdaí De Souza - Médico CREMERS 6701

Av. Carlos Gomes, 328/501 – Porto Alegre – RS   fone 51 3273 0050 - cjvaldai@terra.com.br

 


 

 
©2009 All Rights Reserved Dr Valdai.
 
Web designer